Projeto: [Pequenos Ruminantes no Douro Verde]

Entidade líder:   DOLMEN - DESENVOLVIMENTO LOCAL E REGIONAL, CRL

Parceiros:  

ABEL LOPES FRANCISCO • ACRIBAIMAR- ASSOCIAÇÃO DE CRIADORES DE GADO BAIÃO/MARCO • BENVINDA MOURA CLARO • BRAVINICIATIVA UNIPESSOAL LDA • IDALINA GORETI DA SILVA FARIA ESTEVES • UTAD, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro


Cofinanciado por:                                                               




WEBINAR Boas Práticas na Exploração Pecuária

As ‘Boas Práticas na Exploração Pecuária’ vão estar em debate no dia 11 de dezembro, através de um seminário em formato online (webinar). A participação é gratuita mas sujeita a inscrição prévia até ao dia 9 de dezembro, através do Formulário de Inscrição (google.com).
Esta atividade realiza-se no âmbito do Grupo Operacional Pequenos Ruminantes no Douro Verde, que tem como objetivo contribuir para o uso racional e sustentável de antiparasitários na produção de pequenos ruminantes nas regiões de montanha, visando o aumento de rentabilidade e produtividade das explorações de pequenos ruminantes em regime extensivo nas regiões de montanha, a melhoria das práticas de maneio e a preservação do ambiente e da segurança alimentar e saúde pública, pela redução da contaminação do ambiente e dos alimentos com resíduos de produtos farmacológicos.
A metodologia de trabalho adotada, incide na determinação do perfil de parasitas gastrointestinais e pulmonares existentes nos pequenos ruminantes das serras do Marão, Aboboreira e Montemuro e na identificação dos fatores geográficos ou de maneio, que podem estar associados ao desenvolvimento de resistências aos antiparasitários, sendo para o efeito, a sua administração monitorizada, no sentido de avaliar a dimensão do problema e propor ações corretivas ou de melhoria.
À semelhança do seminário realizado em 2019, dedicado à temática da “Biossegurança e Maneio das explorações de pequenos ruminantes”, também este coincidirá com a apresentação dos resultados intercalares decorrentes do segundo ano de pesquisa.
Este projeto é apoiado pelo PDR 2020 – Inovação e Conhecimento | Medida 1, sendo liderado pela Dolmen e implementado em parceria com a Universidade de Trás os Montes e Alto Douro, a Associação de Criadores de Gado de Baião e Marco de Canaveses, a Braviniciativa (Centro de Veterinário de Vila Meã) e criadores de gado do Marão, Aboboreira e Montemuro.
Consulte aqui o programa, inscreva-se e participe!
Acompanhe este Grupo Operacional em www.go-pequenosruminantes.pt.


Programa:





Organização:


DOLMEN
(Entidade líder)

   Parceiros:
        


Localização:

O seminário decorre em plataforma online
Proceda à inscrição em https://forms.gle/ugMTDkhrp1STYVQD8 e aguarde orientações para ingressar no Webinar.

Inscrição:



A inscrição é efetuada através de um formulário google (clique em [Inscrição]).


Cofinanciado por:

         


(25.nov.2020)



FICHA TÉCNICA DO PROJETO



Projeto: Pequenos Ruminantes no Douro Verde

Entidade líder: DOLMEN - DESENVOLVIMENTO LOCAL E REGIONAL, CRL

Responsável pelo projeto: Elsa Pinheiro (dolmen@sapo.pt)

Área do plano de ação: Carne de ovino e caprino

Prioridade do FEADER: P4) Restaurar, preservar e melhorar os ecossistemas ligados à agricultura e à silvicultura

Parceiros:

ABEL LOPES FRANCISCO • ACRIBAIMAR- ASSOCIAÇÃO DE CRIADORES DE GADO BAIÃO/MARCO • BENVINDA MOURA CLARO • BRAVINICIATIVA UNIPESSOAL LDA • IDALINA GORETI DA SILVA FARIA ESTEVES • UTAD, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro


Identificação do problema ou oportunidade que se propõe abordar:

A criação de pequenos ruminantes nas regiões de montanha está assente num sistema tradicional de produção baseado no pastoreio extensivo e na utilização direta dos recursos naturais existentes. Neste sistema, revestem-se de particular importância as infeções por parasitas gastrointestinais e pulmonares, pois são consideradas a principal causa patológica de perdas de produção na criação de pequenos ruminantes (atraso de crescimento, perda de peso, diminuição das taxas de prolificidade e fecundidade, rejeições em matadouro). O controlo dos parasitas gastrointestinais e pulmonares tem sido quase exclusivamente feito através da aplicação indiscriminada e periódica de anti-helmínticos de largo espetro, deixando de parte outras estratégias de controlo. Este modo de atuação tem provocado ode parte outras estratégias de controlo. Este modo de atuação tem provocado o aparecimento de graves problemas de resistência aos anti-helmínticos, o que acarreta graves problemas: aumento dos custos de produção; redução da eficácia do sistema de produção e da qualidade dos produtos; risco para a saúde pública e para o meio ambiente devido à necessidade de aumentar a dose e frequência de tratamentos, o que aumenta o risco da presença de resíduos de produtos farmacológicos nos produtos alimentares.


Objetivos visados:

- Determinar o perfil de parasitas gastrointestinais e pulmonares de pequenos;
- Determinar o perfil de parasitas gastrointestinais e pulmonares de pequenos ruminantes nas serras do Marão, Aboboreira e Montemuro;
- Obter informação sobre a natureza e a dimensão do problema da falta de eficácia aos antiparasitários na produção extensiva de pequenos ruminantes;
- Identificar fatores geográficos e/ou de maneio que podem estar associados ao desenvolvimento falta de eficácia aos antiparasitário, incluindo o acesso a pastagens e o pastoreio em locais frequentados por outras espécies de ruminantes, nomeadamente bovinos, analisando-se a interação/simbiose destes com os pequenos ruminantes;
- Melhoria das práticas de maneio na produção de pequenos ruminantes nas regiões de montanha;
- Melhoria da rentabilidade e produtividade das explorações de pequenos ruminantes em regime extensivo, particularmente nas regiões de montanha;
- Contribuir para a preservação do ambiente e da segurança alimentar e saúde pública, pela redução da contaminação do ambiente e dos alimentos com resíduos de produtos farmacológicos;
- Contribuir determinantemente para a preservação dos recursos naturais/florestais nomeadamente pelo papel que estes animais desempenham no controlo natural da vegetação e consequente prevenção de incêndios, mitigando as alterações climáticas;
- Viabilizar o acesso dos restantes ruminantes à serra através da limpeza natural dos percursos e locais de pastagem silvestre, tendo o gado caprino e ovino ainda um papel muito importante na fertilização natural destes solos.


Sumário do plano de ação:

Contributo para o uso racional e sustentável de antiparasitários na produção de pequenos ruminantes nas regiões de montanha.


Investimento do projeto:

Valor total elegível: 334.612,54€    Comparticipação total: 250.959,47€

Investimento da Dolmen:

Valor elegível: 137.495,86€            Comparticipação: 103.121,92€


Cofinanciado por: